Os revestimentos cerâmicos aplicados nas fachadas das edificações é a camada de acabamento rígido (placa cerâmica associada aos rejuntes) que tem sido objeto de preocupação pelas construtoras e gestores de manutenção, seja pelo alto custo que representam, pelas ações das intempéries e variações climáticas, e por último pela intensidade de manifestações de patologias, como: trincas e destacamentos e estanqueidade.

O sistema de revestimento cerâmico de fachada, independente do tipo ou da tecnologia, devem cumprir suas funções e seus requisitos de desempenho, tais como:

a) proteger a edificação da ação direta dos agentes agressivos das intempéries evitando a degradação precoce;
b) auxiliar as funções da vedação quanto a estanqueidade ao ar e á água;
c) proporcionar o acabamento estético da edificação, e estabelecendo o seu valor econômico; integrar-se à base a função de acomodar os movimentos diferenciais entre a alvenaria e a estrutura da edificação.

A manutenção preventiva é fundamental e se destina a manter a integridade do imóvel durante a sua vida útil estimada, localizando e reparando eventuais deficiências que, com o passar do tempo, passam a representar riscos para a segurança do imóvel e a dos que o habitam ou frequentam.

Fonte: téchne